Uma viagem de Fusca ao Litoral Norte de São Paulo (Parte I – São Sebastião)

Essa, sem dúvidas, foi a viagem mais aguardada, até agora! Sei que para cada viagem há uma expectativa e há muitos lugares que estamos ansiosos pra ir, mas essa foi especial! Foi uma viagem de fusca! Desde o começo do blog estamos planejando essa viagem, mas Fusca sabe como é que é, né… conserta daqui, conserta dali, quebra daqui, quebra dali… Mas, enfim, aconteceu! E, olha… valeu a pena!

Fomos visitar o litoral norte de São Paulo, São Sebastião e Ubatuba. Pra nós que moramos no Rio de Janeiro dá uns trezentos e setenta quilômetros até São Sebastião, uma viagem razoável pra se fazer de Fusca, parando de cem em cem quilômetros, de vagar e sempre, mas chegamos! Fomos primeiro a São Sebastião, ficamos lá do dia quatro ao dia sete de setembro, hospedados, mais uma vez, pelo Airbnb. É uma cidade pequena que nos aparentou muito organizada, muito limpa e bem voltada para a cultura. Conversando com os moradores, estes fizeram algumas reclamações, disseram que a cidade já foi melhor e a boa organização é mais aparência. Claro que a visão local sempre será a mais condizente com a realidade, mas a comparação com o Rio é inevitável pra nós, uma cidade tão incrível, porém tão abandonada, mas enfim… O centro histórico de São Sebastião é bem preservado, apesar de pequeno. As fachadas bem coloridas, daquele jeitinho lindo que só algumas cidades pequenas tem compõem o visual. Os espaços culturais ficam muito próximos uns dos outros como a Casa Esperança e a Secretaria de Cultura e Turismo de São Sebastião (SECTUR) que ficam praticamente um do lado do outro.

O que nos atraiu até São Sebastião foi justamente uma atividade cultural, o Vento Festival, que aconteceu do dia seis ao dia nove de setembro com atrações musicais alternativas incríveis, entre elas, Luedji Luna, Letrux, Xênia França, Tiê, Garotas Suecas, Bixiga 70, Doralyce, Bia Ferreira e Luisa e os alquimistas. Gente, que festival maravilhoso! Confesso que nos surpreendeu muito! Tanto pela estrutura fornecida pela própria cidade que conta com uma tenda fixa para eventos e um palco fixo próximo, quanto pela estrutura da produção do evento, muito bem organizado, os horários das atrações muito pontuais, o que não costuma ser comum, mas é muito importante, equipamentos de som muito bons, além de contar com food trucks e pequenas barracas de vendas muito bem disponibilizadas pela área central da rua da praia. Acho que se torna ainda mais especial por ser um festival de música perto do mar, não é maravilhoso?! Pena que só pudemos ficar nos dias seis e sete de Setembro. O festival acontece anualmente e nos conquistou, pretendemos voltar!


* Luedji Luna, por causa dela resolvemos ir ao Vento Festival. Somos fãs.

Não foram dias de sol quente, daquele jeito que a gente gosta pra ir a praia, mas os dias nublados podem nos proporcionar boas experiências também. Graças a esses dias demos uma atenção a mais ao centro histórico, fomos à exposições na Casa Esperança e na SECTUR, caminhamos pelas ruas do centro que são daquelas que transmitem aquela paz que só é possível sentir em cidades pequenas. São Sebastião tem ruas muito charmosas e a vista para o mar que é possível contemplar da rua da praia, um ótimo lugar pra sentar e não fazer nada, descansar a cabeça ou estar com alguém que você queira estar. Inclusive, num desses dias nublados fomos até presenteados com um arco- Iris. Perfeito!

Nessas idas ao centro fomos também à sorveteria Rocha. Atenção! Se você for a São Sebastião não deixe de ir à sorveteria Rocha! É uma sorveteria tradicional da cidade, de 1947, um dos melhores sorvetes que experimentamos na vida! Dica: peça os sabores, Macaco Louco (banana com nozes, castanha e pedaços de chocolate) e Africano (chocolate meio amargo, nozes e flocos de açúcar queimado), eu duvido que tenha algum melhor! Mas se ficar em dúvida, eles ainda deixam experimentar.

Mas como a gente gosta muito de praia, fomos sem sol mesmo! Entre dez minutinhos de sol e quarenta de nuvens tivemos dias belíssimos visitando as praias de São Sebastião. As praias do sul, como Cigarras, São Francisco e Enseada me surpreenderam por que foi a primeira vez que vi praias assim, na minha concepção, parecem praias/praças, contam com banquinhos de praça, amendoeiras (no Rio, amendoeira é coisa de praça), faixa de areia estreita e mar super calmo e raso. Diferente do que estou acostumada, mas sabe, adorei! Ótimo pra sentar, descansar, fazer piquenique, caminhar. A praia da enseada, por exemplo, conta até com traves de futebol e quadras, uma ótima opção pra quem tem crianças, ou pra quem quer se divertir jogando, mesmo.

* Praia das cigarras

A praia do bairro de São Francisco foi a mais próxima de onde ficamos, um bairro muito bonitinho! A praia de são Francisco conta com um deck que é ótimo de estar pra contemplar o mar, além de ficar de frente pro antigo convento de São Francisco, que hoje funciona como uma igreja. É um ponto turístico, e pra quem gosta de visitar igrejas antigas e as típicas igrejas de cidades pequenas, vale a pena!

Reservamos um dia para ir as praias mais afastadas do centro, as que estão ao longo da Rio Santos, no caminho de Maresias, que sim, também visitamos! Fomos à Guaecá, Toque- Toque Grande, Santiago e terminamos em Maresias. Lindas! Toque- Toque Grande foi a nossa preferida, apesar da fama de Maresias. Porém, fica aqui um alerta! Nessa praia e nas praias ao redor tem muito borrachudo, daqueles sinistros! Se você tem alergia, como eu, use repelente! Um desses picou meu tornozelo e ele todo ficou super inchado. Fazendo uma rápida pesquisa no Google, inclusive conversando com um morador de Ubatuba e com a farmacêutica de uma farmácia em São Sebastião vi que são característicos da cidade, inclusive de Ilha Bela. Tive até que ir ao posto de saúde da cidade tomar injeção e tive que tomar antialérgico por vários dias. Estejam avisados para que nada atrapalhe a viagem de vocês.


* Toque- Toque Grande

 


* Praia de Santiago

 


* Praia de Guaecá

Guaecá, Toque- Toque Grande e Santiago são praias mais selvagens, mais vazias e belíssimas. Gostaria de ter tido mais tempo pra aproveitá-las. Já Maresias é muito turística e perfeita pra quem surfa. A vila de Maresias também vale muito a pena ser visitada. Hotéis muitos luxuosos estão na areia da praia o que, de certa forma, compõe o visual da praia que já é muito bonita. Mas não deixe a fama de Maresias ofuscar as praias que estão próximas dela, vá também nas outras, você não vai se arrepender!


* Praia de Maresias

No nosso último dia fomos à Praia Grande, fica próximo do centro em direção a Maresias. Uma praia que parece um clube, Muito bem estruturada, com pista pra bike, pista de skate, banheiros, quadras, escola de vela, remo e canoagem, churrasqueira, espaço para eventos e estacionamento bem amplo (R$15,00). Pelo o que vimos, muito família. Fomos em dia de feriado, sete de setembro, estava bem cheia e pelo o que ouvimos falar, costuma encher mesmo. O mar é bem calmo, mas não é a praia mais indicada para quem prefere mais tranquilidade.


* Ao fundo dá pra ver a pista de bike e pista de skate da Praia Grande

Sobre a mobilidade na cidade, nós não andamos de ônibus, como disse, fomos de Fusca, mas tivemos a impressão de que de carro dá para se aproveitar muito mais. Os ônibus parecem escassos, apesar da cidade ser pequena e a bicicleta ser muito utilizada, a ciclovia chama a atenção, está por todo centro da cidade e é muito boa. Acredito que se não estivéssemos de carro não conseguiríamos ir a tantas praias em tão pouco tempo. Então, se puder ir de carro, é melhor! E se puder levar sua bicicleta pra circular pela cidade, melhor ainda!

Não poderíamos deixar de falar, também, sobre nossa experiência com o Airbnb! Adoramos a casa que ficamos! Bem localizada, muito interessante em sua arquitetura e decoração, com uma vista linda para o mar e o melhor de tudo, com bom preço! Na época em que alugamos, pagamos R$90,00 por diária, totalizando R$270,00. Foi nossa primeira experiência com o Airbnb em que compartilhamos a casa com os donos, nas nossas outras experiências alugamos casas em que os donos não moravam nelas. O Marcos e o Antônio nos receberam super bem, foram muito simpáticos e receptivos e não foi nenhum sacrifício compartilhar o espaço com eles. A troca de informações e idéias é muito valiosa nesses momentos, é algo de singular que o Airbnb pode oferecer a quem gosta de viajar, é uma opção ao hostel, por exemplo, que também conta com preços baixos e compartilhamento de espaços, mas o Airbnb, principalmente pra nós que somos um casal, é mais cômodo, por nos dar a possibilidade de alugar quartos de casal e suítes por um bom preço. Além de uma casa, na maioria das vezes, ser um espaço mais reservado do que um hostel.


* Vista da varanda


* Vista da parte interna da casa

E o que dizer dessa viagem feita de Fusca, não é mesmo?! Não sei… Tem algo de especial! Deve ser o romantismo juvenil do Fusca! O sabor da aventura! kkkkkkkk

São Sebastião é um lugar que vale a pena ser visitado. O Vento Festival é uma experiência que vale a pena ser vivida, sigam eles no instagrem (@ventofestival). Se programem para os próximos anos! Vão!

 

 

Comentários
Compartilhe...